Lucinha Lins nasceu e cresceu no Rio de Janeiro. Nos anos 1970, participou de shows de Ivan Lins, com quem foi casada, como vocalista e percussionista. Lucinha cantou em festivais (venceu o MPB Shell 1981 com “Purpurina”), gravou jingles e comerciais de TV.

Estrelou o musical “Sempre, Sempre Mais” ao lado de Claudio Tovar. E, na TV Globo, fez trabalhos como a minissérie “Rabo de Saia” (prêmio APCA de atriz revelação) e várias novelas. Entre elas, “Roque Santeiro”, “O Salvador da Pátria”, “O Dono do Mundo”, “Despedida de Solteiro” e “A Viagem”.  Lucinha terminou recentemente de gravar a novela “O Rico e Lázaro”, exibida pela Rede Record e soma, na emissora, produções como “Vidas em Jogo”, “Chamas da Vida”, “Vidas Opostas” e “Vitória”.

No teatro fez “Vem Buscar-me Que Ainda Sou Teu”, “A Caravana da Ilusão”, “Intimidade Indecente” e os musicais “Splish-Splash”, “O Corsário do Rei” e “Rosa, um Musical Brasileiro”, entre outros. Em 2002, Lucinha lançou o CD “Canção Brasileira”. Por “A Ópera do Malandro” foi indicada ao Prêmio Shell de melhor atriz. Em 2013, recebeu o Prêmio Bibi Ferreira de melhor atriz coadjuvante por sua atuação em “Rock in Rio”. Em 2014, estreou o musical “Palavra de Mulher”.

No cinema, seus trabalhos incluem “Os Saltimbancos Trapalhões”, “Atrapalhando a Suate”, “Amor Voraz”, “Villa-Lobos – Uma Vida de Paixão” e “12 Trabalhos”.