A Empresa

Mesa2 Produções Artísticas é resultado da parceria entre Roberto Monteiro e João Fernando Cardoso de Sá, que criaram, em 1996, a Monteiro e Sá, reunindo as experiências desses dois profissionais em televisão e teatro. De Monteiro e Sá, chegamos a M (de Roberto Monteiro) e Sá (de João Fernando de Sá), que resultou no nome Mesa2.

Tudo começou em 2001, quando a Monteiro e Sá ampliou seu leque de atividades e passou também a empresariar e agenciar artistas. Com o crescimento dos trabalhos, a Monteiro e Sá transformou-se em Mesa2, firmando-se com uma produtora que assina sucessos não só no teatro, mas também na área musical.

Atualmente, no cast de artistas que a Mesa2 empresaria estão nomes como Aílton Graça, Débora Falabella, Lucinha Lins, Jandira Martini e Joana Fomm.  A empresa também representa jovens talentos como Naruna Costa e Sidney Santiago. Na área musical, a empresa administra as carreiras de Virgínia Rosa, Blubell e Eugênia Melo e Castro.

Roberto Monteiro, o M de Mesa2

Há cerca de 30 anos no setor de audiovisual, Roberto Monteiro começou sua carreira na TV Manchete, na produção da novela "Kananga do Japão", dirigida por Tizuka Yamasaki. Novelas como "Pantanal", "Ana Raio e Zé Trovão", ambas dirigidas por Jayme Monjardim, também constam entre os trabalhos do profissional. Roberto fez parte da equipe que criou o núcleo de teledramaturgia do SBT, em 1993, participando da novela "Éramos Seis", dirigida por Nilton Travesso, e de sucessos como "Sangue do Meu Sangue" e "As Pupilas do Senhor Reitor". O profissional desenvolveu projetos em parceria com emissoras argentinas para as novelas "Antonio Alves Taxista" e "Chiquititas". Para as gravações de "Chiquititas", inclusive, permaneceu em Buenos Aires por quatro anos na gerência de produção.

João Fernando Cardoso de Sá, o Sa de Mesa2

Trabalhando com música, teatro, cinema e TV desde 1992, Fernando Cardoso começou como assistente de direção da peça "A Vida é Sonho", dirigida por Gabriel Vilela. Entre seus trabalhos no teatro constam "Corte Fatal" e "As Regras do Jogo", como assistente de direção e “Loucas Por Eles”, como diretor geral. A carreira de Fernando também inclui assistência de direção do seriado "Retrato de Mulher" na Rede Globo e da novela "Éramos Seis", do SBT,  além de realizar videoclipes, comerciais, making ofs e vídeos institucionais. Fernando foi gerente de programação dos canais HBO e Cinemax. No cinema, assina o cast de "Era o Hotel Cambridge", "O Sol do Meio Dia", "Narradores de Javé", "Os 12 Trabalhos", “Reflexões de Um Liquidificador” e "Olho de Boi".

Entre seus trabalhos constam também os musicais o "Na Batucada da Vida", "Palavra de Mulher" (indicado a melhor diretor no Prêmio Bibi Ferreira 2014). "É Melhor Ser Alegre..." e diversos shows, assinando a direção geral.

Fernando é autor do livro "Tania Maria Bonita Alves", biografia da atriz e cantora Tania Alves para a Coleção Aplauso.

Nossas Produções

A Mesa2 Produções vem investindo em peças de teatro para os públicos adulto e infantil, musicais, além de shows dos mais variados gêneros. Com um amplo menu de atrações culturais, a produtora tem na diversidade e qualidade seus pontos fortes. Confira, a seguir, alguns dos sucessos assinados pela Mesa2.

Teatro adulto

Em 2003, “Noites Brancas”, de Dostoievski, dirigido por Yara de Noavaes, chegou aos palcos, com Debora Falabella e Luiz Arthur no elenco. Dois anos depois, foi a vez de “Madame de Sade”, de Mishima, com direção de Roberto Lage e interpretações de Bárbara Paz e Imara Reis, entre outros.

A comédia também faz parte da cartela de gêneros das produções e “Toalette”, de Walcyr Carrasco, com direção de Cininha de Paula, com Suzana Pires, Márcia Cabrita, Vera Mancini e grande elenco, garantiu o sucesso nos palcos em 2007. No ano seguinte, o drama “O Caminho para Meca” entrou em cartaz, com direção de Yara de Novaes, com Cleyde Yáconis em seu último papel no teatro.

Em 2009, foi a vez de “A Vida que Pedi, Adeus”, de Sérgio Roveri, com direção de Eliane Caffé e elenco reunindo Aílton Graça e Vera Mancini. No ano seguinte “A Alma Boa de Setsuan”, de Brecht, dirigida por Marco Antonio Braz e com elenco capitaneado por Denise Fraga, marcou presença nos palcos das principais cidades do País.

Em 2011, “6 Aulas de Dança em 6 Semanas”, de Richard Alfieri, com direção de Ernesto Piccolo, misturou música, dança, comédia e drama, com performances elogiadas de Suely Franco e Tuca Andrada.

Baseado em texto de Guimarães Rosa, “Maria Miss” veio em 2012. A peça dirigida por Yara Novaes, teve elenco composto por Tania Casttello, Cacá Amaral e Daniel Alvin. No mesmo ano, a comédia “Grávido”, de Marcelo Laham, Fábio Herford e Gustavo Kurlat, fez o público gargalhar com as aventuras de pais e bebês, interpretados por Herford e Laham.

Em 2013, “Crânio”, de Lucia Carvalho, com direção de Noemi Marinho, reuniu Patrícia Gasppar, Noemi Gerbelli, Paulo Américo, entre outros. No mesmo ano, a atriz Jandira Martini brilhou no monólogo “Prof Profa”, dirigido por Celso Nunes.

Com direção de Fernando Cardoso e tradução e adaptação de Walcyr Carrasco, “Loucas por Eles”, de Marcos Carnevale, ganhou os palcos com Suely Franco, Ellen Rocche, Vera Mancini, Cynthia Falabella e Fafá Rennó. A peça estreou em 2015 e encerrou suas apresentações em maio 2017.

Teatro infantil

"O Jeca Voador", escrito e dirigido por Caio de Andrade, marcou a estreia da empresa nos textos infantis levados ao palco. Com Walter Breda, Cynthia Falabella e Gustavo Haddad, a peça estreou em 2006.

Em 2011, foi a vez de "O Fantástico Circo de Pulgas", escrito e dirigido por Chico Abreu, com Janaína Izar e Livia Mayra Izar, estrear.

Ainda em turnê pelo país, "O Rei e a Coroa Enfeitiçada" reúne a família Falabella na ficha técnica: o pai Rogério Falabella escreveu e as irmãs Cynthia e Debora Falabella dirigiram. A peça, que venceu o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem na categoria revelação-direção, traz Fafá Rennó, Gustavo Haddad e grande elenco.

Musicais

"Palavra de Mulher" estreou em 2011, com Lucinha Lins, Tania Alves e Virgínia Rosa interpretando canções de Chico Buarque, em clima de cabaré, com direção geral de Fernando Cardoso e Ogair Júnior na direção musical. O espetáculo também está disponível em DVD.

Misturando música e teatro, os diretores assinam também, em 2014, "É Melhor Ser Alegre que Ser Triste", com Célia, Jane Duboc e Miele (posteriormente substituído por Juan Alba), que prossegue em cartaz em turnê.