AÍLTON GRAÇA

O paulista Aílton Graça nasceu em 1964 e fez cursos de dramaturgia, interpretação, direção, técnicas circenses e oficinas de cenário, figurino e vocal. Apaixonado por Carnaval, comenta desfiles de escolas de samba pela Rede Globo de São Paulo e é presidente da escola de samba mais antiga do Carnaval de São Paulo, a Lavapés, fundada em 1937 no Glicério, que agora se chama Lavapés Pirata Negro e ganhou um novo espaço no bairro do Jabaquara.

Os trabalhos de Aílton no teatro incluem A Vida que Pedi, Adeus, Os Intocáveis e Diálogo Noturno com um Homem Vil, texto do dramaturgo suíço Friedrich Dürrenmatt, quando dividiu o palco com Celso Frateschi, sob direção de Roberto Lage.

Na TV, entre outras novelas da Rede Globo, integrou o elenco de América, Avenida Brasil, Totalmente Demais, O Sétimo Guardião, Império (na qual viveu a personagem Xana Summer), Salve-se Quem Puder e das séries Carcereiros e Cidade Proibida.

Em 2020, participou do especial da Rede Globo levado ao ar no Dia da Consciência Negra, Falas Negras. O ator participou também da nova série do Globoplay, Rota 66, inspirada no livro homônino de Caco Barcellos, ainda sem data de estreia.

No cinema, Aílton Graça atuou em filmes como Carandiru, Querô – Uma Reportagem Maldita, A Guerra dos Rocha, Meu Tio Matou um Cara, Até que a Sorte nos Separe, Deus Não Erra e M8 – Quando a Morte Socorre a Vida.

Seus mais recentes trabalhos na telona são Galeria Futuro, O Pai da Rita e Correndo Atrás – que fez parte da Seleção Oficial do Pan African Film Festival, do Festa del Cinema di Roma e do African Film Festival New York.

Aílton acabou de gravar a cinebiografia Mussum, O Filmis, em que interpretará o inesquecível artista. O longa, inspirado no livro Mussum Forévis – Samba, Mé e Trapalhões, de Juliano Barreto, tem direção de Silvio Guindane e estreia prevista para 2023.