Joana Fomm nasceu no Rio de Janeiro e começou sua carreira nos anos 1960, com a peça Um Estranho Bate à Porta. Participou do Teatro de Arena, em São Paulo, e fez peças como Por um Novo Incêndio Romântico, As Pequenas Raposas e A Kind of Alaska.

No cinema, atuou em filmes como Um Morto ao Telefone, A Noite do Meu Bem, Macunaíma, Quem Matou Pixote?, Copacabana e Quanto Vale ou É por Quilo?. Recebeu o Candango de Melhor Atriz no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro por Césio 137 – O Pesadelo de Goiânia.

Na televisão, começou como garota-propaganda e na dramaturgia estreou em O Desconhecido. Ganhou destaque em novelas como Dancin’Days (Prêmio APCA de Melhor Atriz de TV, pelo papel de Yolanda Pratini) e Tieta, em que interpretou a impagável Perpétua. Entre as 30 novelas de sua carreira estão As Pupilas do Senhor Reitor, Vamp, Fera Ferida, além de participações em produções como O Clone, Kubanacan e na série Magnífica 70, da HBO Brasil. Atuou ainda nas séries Malhação: Pro Dia Nascer Feliz (em 2017) e Sob Pressão, ambas da Rede Globo, e na superprodução da Record TV, a novela Apocalipse (2017/2018).